maio 29, 2024
SC tem 37 nomes com patrimônio na casa dos bilhões, figurando na lista da Forbes foto site nsc total

SC tem 37 nomes com patrimônio na casa dos bilhões, figurando na lista da Forbes

Fonte: NSC Total – Repórter Paulo Batistella

Os catarinenses da última lista de bilionários divulgada pela revista Forbes, com dados do ano passado, se dividem entre quatro grandes ramos de atuação. O país contava até o fim de 2022 com 284 nomes com patrimônio na casa dos bilhões, entre os quais 37 são nascidos em Santa Catarina 

A maior parte dos catarinenses no seleto grupo de bilionários construiu a fortuna a partir de uma mesma empresa da indústria metalúrgica de motores: a WEG, sediada em Jaraguá do Sul, no Norte do estado, e com 29 acionistas bilionários. Cada um deles é herdeiro de ao menos um dos três fundadores do grupo.

Ainda no ramo da indústria metalúrgica, há três bilionários do estado que construíram o patrimônio a partir da Schulz, a maior fabricante de compressores de ar da América Latina, de Joinville.

O comércio varejista tem dois representantes na lista dos catarinenses bilionários, incluindo o homem mais rico do estado, Luciano Hang, dono da rede de lojas de departamento Havan. Esse setor tem ainda o dono do grupo de shoppings centers Almeida Junior.

O agronegócio é outro ramo com dois representantes de Santa Catarina na lista: o fundador da empresa de fertilizantes Fertipar e um dos nomes da família controladora da Amaggi, gigante da agroindústria.

Continua depois da publicidade

O quarto ramo que coloca Santa Catarina no levantamento da Forbes é o das telecomunicações, com o controlador da Intelbras, fabricante de equipamentos de segurança eletrônica e comunicação.

Indústria metalúrgica

•Anne Werninghaus (83ª colocada, R$ 4,4 bilhões): é acionista da indústria de motores WEG e herdeira de um dos fundadores da empresa;

•Dora Voigt de Assis (111ª colocada, R$ 3,22 bilhões): é também acionista da WEG e herdeira de um dos fundadores;

•Lívia Voigt (111ª colocada, R$ 3,22 bilhões): é irmã de Dora e também acionista da WEG;

•Eduardo Voigt Schwartz (114º colocado, R$ 3,13 bilhões): é titular de parte das ações da mãe, Miriam Schwartz Voigt, na WEG;

•Mariana Voigt Schwartz Gomes (114ª colocada, R$ 3,13 bilhões): é também filha de Miriam;

•Mariana Werninghaus de Carvalho (133ª colocada, R$ 2,55 bilhões): herdou parte da fatia acionária da WEG que pertencia ao pai, Martin Werninghaus, filho de um dos fundadores da indústria;

•Ricardo Werninghaus (133º colocado, R$ 2,55 bilhões): é também filho e herdeiro de Martin;

•Daniel Ricardo Behnke (160º colocado, R$ 2,2 bilhões): herdou parte da fatia acionária da WEG que pertencia à mãe, Heide Werninghaus Behnke, filha de um dos fundadores da indústria;

•Davi Ricardo Behnke (160º colocado, R$ 2,2 bilhões): é também filho e herdeiro de Heide;

•Eduardo Werninghaus (160º colocado, R$ 2,2 bilhões): é acionista da WEG e herdeiro de Armin Werninghaus, filho de um dos fundadores da empresa;

•Luisa Werninghaus Bernoldi (160ª colocada, R$ 2,2 bilhões): é também herdeira de Armin;

•Felipe Voigt Trejes (160º colocado, R$ 2,2 bilhões): herdou ações da WEG que eram da mãe, Cladis Voigt Trejs;

•Pedro Voigt Trejes (160º colocado, R$ 2,2 bilhões): é também herdeiro de Cladis e acionista da WEG;

•Amelie Voigt Trejes (172ª colocada, R$ 2,07 bilhões): é também filha de Cladis e acionista da WEG;

•Miriam Voigt Schwartz (181ª colocada, R$ 1,85 bilhão): é acionista da WEG e uma das três filhas de Werner Ricardo Voigt, cofundador da empresa;

•Bruna da Silva Bartsch Langsch (188ª colocada, R$ 1,77 bilhão): acionista da WEG e herdeira de Katia da Silva Bartsch. Filha de um dos fundadores da indústria;

•Ricardo Bartsch Filho (188º colocado, R$ 1,77 bilhão): é também filho de Katia;

•Joana Zimmermann da Silva (188ª colocada, R$ 1,77 bilhão): herdou parte das ações da WEG que pertenciam ao pai, Décio da Silva;

•Zara Zimmermann da Silva (188ª colocada, R$ 1,77 bilhão): é também filha de Décio;

•Paula da Silva Janssen (188ª colocada, R$ 1,77 bilhão): é acionista da WEG e filha de Solange da Silva Petry, herdeira de um dos fundadores da indústria;

•Renata da Silva Janssen Decker (188ª colocada, R$ 1,77 bilhão): é também filha de Solange e acionista da WEG;

•Cladis Voigt Trejes (207ª colocada, R$ 1,54 bilhão): filha de Werner Ricardo Voigt, cofundador da WEG;

•Valsi Voigt (208ª colocada, R$ 1,52 bilhão): é também herdeira da Werner e acionista da WEG;

•Alberto da Silva Geffert (227º colocado, R$ 1,35 bilhão): recebeu parte das ações da mãe, Tânia Marisa da Silva, filha de um dos fundadores da WEG;

•Julia da Silva Geffert de Oliveira (227ª colocada, R$ 1,35 bilhão): é irmã de Alberto e também acionista da WEG;

•Gert Heinz Schulz (248º colocado, R$ 1,19 bilhão): é filho de Heinz Schulz, fundador da empresa metalúrgica Schulz e de quem herdou ações;

•Waldir Carlos Schulz (250º colocado, R$ 1,18 bilhão): é também acionista da Schulz e filho de Heinz;

•Ana Flávia da Silva Petry (250ª colocada, R$ 1,18 bilhão): herdou ações da mãe, Marcia da Silva Petry, filha de um dos fundadores da WEG;

•Helena Marina da Silva Petry (250ª colocada, R$ 1,18 bilhão): é irmã de Ana Flávia e também acionista da WEG;

•Henrique da Silva Geffert (250º colocado, R$ 1,18 bilhão): é um dos três herdeiros de Tânia Marisa da Silva, filha de um dos cofundadores da WEG, e acionista na empresa;

•Marcia da Silva Petry (250ª colocada, R$ 1,18 bilhão): é acionista da WEG e filha de Eggon João da Silva, um dos fundadores da empresa;

•Ovandi Rosenstock (284º colocado, R$ 1 bilhão): é um dos cofundadores da metalúrgica Schulz e atual CEO da empresa;

Comércio varejista

•Luciano Hang (8º colocado, R$ 24,5 bilhões): é dono da rede de lojas de departamentos Havan;

•Jaimes Almeida Junior (117º colocado, R$ 3 bilhões): é dono do grupo Almeida Junior, que tem seis shoppings em Santa Catarina;

Agronegócio

•Alceu Elias Feldmann (23º colocado, R$ 13 bilhões): fundador e controlador da Fertipar, empresa de fertilizantes;

•Itamar Locks (50º colocado, R$ 7,1 bilhões): é da família controladora da agroindústria Amaggi;

Continua depois da publicidade

Telecomunicações

•Jorge Luiz Savi de Freitas (81º colocado, R$ 4,8 bilhões): é controlador da Intelbras, fabricante de equipamentos de segurança eletrônica e comunicação

Fique por dentro das últimas notícias no grupo do WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *