abril 21, 2024
Mantida no porta malas Menina é liberada em 24hs foto diarinho

Mantida no porta malas Menina é liberada em 24hs

Amarrada dentro de porta-malas, menina sequestrada em Criciuma ficou sem comida e refém por 24h. Criminosos mantiveram a criança de 10 anos, sequestrada em Criciúma, amarrada dentro de porta-malas de três veículos diferentes; menina foi resgatada na quinta-feira (24)

O caso da menina sequestrada em Criciúma, no Sul de Santa Catarina, e resgatada nesta quinta-feira (24), ganha um novo capítulo. Em uma coletiva de imprensa o Governo do Estado, contou informações detalhadas sobre o caso.
Entre as informações divulgadas, está a de que a criança foi mantida não apenas em um local como uma refém, mas dentro de um porta-malas.

Sequestro em Criciúma: PM fala sobre o caso e reforça orientações à população
“Os autores desse crime não são aventureiros. Foram usados três veículos usados no sequestro. Esses carros foram preparados para isso, não foi ao acaso. Os veículos usados no sequestro foram roubados há dois meses na região, provavelmente, para serem usados neste crime “, conta o delegado Yuri Miqueluzzi, da DRR/DIC (Divisão de Repressão a Roubos).

Até o momento, a Polícia Civil de Santa Catarina já sabe que cinco pessoas participaram da ação. Destas, apenas uma foi presa, na tarde desta quarta-feira (23). Dos criminosos, quatro foram identificados, e o quinto segue sendo investigado para identificação.

A linha do tempo:
O delegado Anselmo Cruz da Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) explicou que para sequestrar a criança, os criminosos colocaram uma cerca na entrada da garagem da residência da família.

“Os sequestradores colocaram uma cerca no portão de entrada da garagem dos pais da criança. Então, o pai não conseguiu entrar em casa. Houve uma luta corporal em que imobilizaram o pai e em cerca de 30 segundos a criança foi levada”, conta Cruz. E continua:

“Por volta das 6h os sequestradores entraram em contato com o pai com a foto de uma carta fazendo uma série de exigências e pedindo o valor de R$ 11 milhões pelo resgate da criança, que deveriam ser pagos em no máximo 72h”, explica o delegado.
De acordo com o delegado, a menina foi mantida amarrada, vendada e amordaçada em porta-malas de carros. Outra informação é de que a vítima ficou sem comer e apenas por duas vezes pode ir ao banheiro.
Segundo a autoridade, ainda não se sabe o que motivou o crime, mas o caso segue em investigação.
A autoria
O primeiro homem preso, na tarde desta quarta-feira (23), pelo crime, tinha 22 anos e passagens pela Polícia por tráfico de drogas.
“Inicialmente o crime envolve bandidos da região, mas não descartamos a hipótese de pessoas de fora do Estado também”, explica o delegado Anselmo Cruz da Deic.

Outra hipótese que a Polícia investiga é de que haja um 6º elemento envolvido. Um mandante do crime, que pode ter escolhido os bandidos para realizar tarefas específicas do sequestro, sem que todos soubessem onde a vítima estava.

A entrega
A criança foi entregue após negociação feita a partir do contato do bandido já preso pela Polícia. De acordo com o delegado, a criança foi deixada no Rio Grande do Sul.

Fique por dentro das últimas notícias no grupo do WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *