abril 21, 2024
Ataque criminosos em escola do Paraná Foto Divulgação

Ataque criminosos em escola do Paraná

Um ataque criminoso em uma escola do Paraná, realizado ontem pela manhã, reacendeu a polêmica sobre a necessidade de mais segurança nas escolas.

Alunos mortos em ataques no Paraná eram namorados; um professor impediu chacina

O atirador, um ex-aluno da escola de 21 anos, foi detido no local.

Um ataque a tiros em uma escola no Paraná resultou na morte de dois alunos na manhã desta segunda-feira, dia 19. O fato ocorreu no Colégio Estadual Professora Helena Kolody, em Cambé (PR).

As vítimas foram identificadas como Karoline Verri Alves, de 16 anos, e seu namorado, Luan Augusto, também de 16 anos. O atirador, um ex-aluno da escola de 21 anos, foi detido no local.

O governador do Estado, Ratinho Júnior, em entrevista coletiva, confirmou que o professor que conseguiu conter o atirador havia sido treinado por uma equipe da Polícia Militar. “Esse professor recebeu esse treinamento de segurança da nossa equipe de segurança pública, dado pelos policiais militares há cerca de dois a três meses atrás. Ele conseguiu imobilizar esse ex-aluno que cometeu o crime”, disse o governador.

O atirador, identificado como ex-namorado de Karoline, entrou no colégio alegando que precisava de seu histórico escolar. De acordo com o secretário municipal de Comunicação de Cambé, Thiago Mossini dos Santos, o jovem disparou 12 vezes e ainda tinha consigo 40 munições.

Ainda segundo o secretário, a motivação do ataque parece estar ligada a um rompimento amoroso que o atirador não aceitava. Após entrar na escola, o jovem foi até a diretoria sob a alegação de ir ao banheiro e então começou o ataque.

Segundo um depoimento de uma aluna que sobreviveu ao ataque, o atirador ameaçou um grupo de estudantes que estava escondido na sala dos professores. “Ele falou assim: se não abrir essa porta, vai todo mundo morrer aqui dentro. E a gente estava trancado na sala dos professores. A gente tentou sair correndo, mas aí nisso ele apontou a arma para mim e pra mais cinco amigas minhas e deu um tiro. Só que a gente conseguiu sair”, relatou a estudante à RPC.

O ataque deixou a cidade de Cambé em estado de choque. Luan Augusto, que foi baleado na cabeça, foi inicialmente levado para o Hospital Evangélico em Londrina, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu após passar por cirurgia.

O autor dos disparos está sob custódia policial.

Fique por dentro das últimas notícias no grupo do WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *