julho 19, 2024
Joares Ponticelli e Caio Tokarski viram réus Foto Divulgação

Joares Ponticelli e Caio Tokarski viram réus

Em sessão especial da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça os desembargadores definiram que tanto o prefeito Joares Ponticelli(PP), como o vice-prefeito Caio Tokarski, passam a figurar como réus da Operação Mensageiro, que investiga suposto esquema de propinas no serviço de coleta de lixo em municípios.

De acordo com o MPSC (Ministério Público de Santa Catarina), Ponticelli é suspeito de receber propina para favorecer empresa de saneamento na prestação de serviços na cidade.

O advogado Nilton Machado afirma que já pediu a soltura do prefeito no Tribunal de Justiça e aguarda o julgamento do mérito. “A pergunta que faço é o seguinte: afastado da prefeitura, com as provas já produzidas, não há risco de fuga, qual é a necessidade de manter o prefeito preso?”, questiona o advogado.

Em 13 de abril, os prefeitos de Pescaria Brava, Deyvison Souza (MDB), de Papanduva, Luiz Henrique Saliba (PP), e de Capivari de Baixo, Vicente Corrêa Costa (PSL) também viraram réus na Operação Mensageiro.

Ponticelli e Tokarski foram detidos em 14 de fevereiro por conta da 3ª fase da investigação. O prefeito da cidade do Sul catarinense é suspeito de integrar um esquema de fraude em licitação, corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Fique por dentro das últimas notícias no grupo do WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *