julho 18, 2024
Feminicídios priorizam As armas brancas foto deiwid felicio

Feminicídios priorizam As armas brancas

 43% das vítimas de feminicídio foram assassinadas por arma branca em SC no primeiro semestre de 2023

Dos 30 feminicídios entre 1º de janeiro até 30 de junho, 13 aconteceram com o uso de artefatos cortantes ou perfurantes, como faca, punhal ou similares. 

Nathaly Carolyne de Freitas, de 23 anos, foi morta a facadas em Joinville, cidade mais populosa de Santa Catarina, na noite de domingo (16).

O crime, investigado pela Polícia Civil como feminicídio, reflete o padrão da violência de gênero que as mulheres sofrem: nos primeiros seis meses de 2023, 43% das vítimas do crime no estado foram assassinadas por meio do uso de arma branca. Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina (SSP/SC), dos 30 feminicídios entre 1º de janeiro até 30 de junho, 13 aconteceram com o uso de artefatos cortantes ou perfurantes, como faca, punhal ou similares. Esse número corresponde a 43% dos casos.

A morte de Nathaly não aparece na soma do primeiro semestre, já que acorreu no primeiro mês do segundo semestre desde ano. No entanto, a morte de Sharlene Silveira, de 27 anos, em São José, na Grande Florianópolis, está contabilizada no dado. Morta a facadas na madrugada de 4 de junho de 2023, a suspeita é de que ela sido assassinada pelo ex-companheiro

Fique por dentro das últimas notícias no grupo do WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *