maio 18, 2024
Bullying e o racismo ainda persistem Foto Ilustração

Bullying e o racismo ainda persistem

Mulheres negras sofrem preconceito com cabelo natural e tranças no trabalho: ‘Já remarquei entrevista por não ter feito escova’, diz uma delas.

Pesquisa apontou que cabelos de mulheres negras têm 2,5 vezes mais chances de serem percebidos como ‘não profissionais’. Vendedora ouviu que tranças estavam ‘mais para feira hippie’.

“Tem que mandar um e-mail com fotos para a supervisora autorizar que coloque tranças”. Uma vendedora negra ouviu esta frase   dita pelo gerente da loja de telefonia da qual era funcionária, após contar que pensava em mudar o penteado. 

Era a segunda vez que ela pretendia usar tranças naquele local de trabalho. Um ano antes, a carioca adotou os dreads e acabou sendo constrangida pela supervisora diante de cerca de 20 pessoas, em uma reunião.

A mulher disse que aquele cabelo “não era padrão da empresa” e que parecia “mais um cabelo para uma feira hippie”. “Se quiser estar aqui, tem que se adequar a um padrão”, afirmou. Pode isso?

Fique por dentro das últimas notícias no grupo do WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *