junho 18, 2024
Energéticos oferecem Sérios riscos à saúde foto deiwid felicio

Energéticos oferecem Sérios riscos à saúde

Bebidas energéticas são um risco à saúde, em especial de crianças e adolescentes. Evidências científicas desaconselham o consumo de energéticos, principalmente entre os mais jovens, devido ao excesso de açúcar e cafeína

Disponíveis em vários tamanhos e sabores, as bebidas energéticas prometem mantê-lo acordado. Também melhora o rendimento físico na academia e a resistência noturna quando misturadas com álcool. Tudo isso por um preço acessível.

Meninos, meninas, adolescentes e jovens (como acontece com alimentos ultraprocessados e bebidas açucaradas) são os grupos mais expostos, vulneráveis e desprotegidos contra esses produtos. Um estudo realizado pela Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA, na sigla em inglês) em 2013 já alertava para o problema: 16% das crianças (3 a 10 anos) consumiam bebidas energéticas de forma regular. Ou seja, entre quatro e cinco vezes por semana (ou mais), o que equivale a dois litros por mês.

Na Espanha, segundo a pesquisa ESTUDES, realizada com a população de 14 a 18 anos, 45% dos adolescentes afirmaram ter ingerido esse tipo de bebida no último mês. Como em outros países, o consumo é mais frequente entre os meninos (51%) do que entre as meninas (39%)…

 Essas diferenças estão relacionadas às estratégias de promoção, publicidade e marketing das marcas. Além disso, os estudos também mostram um claro gradiente social: o consumo é maior naqueles adolescentes que vivem em áreas de maior carência.

Fique por dentro das últimas notícias no grupo do WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *