julho 18, 2024
Guerra da Ucrânia chega a Moscou Foto Ilustração

Guerra da Ucrânia chega a Moscou

Ataques com drones atingem prédios residenciais em Moscou, e Rússia culpa Ucrânia

Bombardeio deixou dois feridos, e edifícios foram esvaziados. Ataque foi o primeiro a civis em Moscou desde o início da guerra na Ucrânia. No início do mês, drones sobrevoaram Kremlin e foram abatidos.

Pela primeira vez desde o início da guerra, prédios residenciais em Moscou foram atingidos por ataques com drones nesta terça-feira (30). A Rússia culpou a Ucrânia, que não se havia se manifestado até a última atualização desta notícia.

Segundo o Kremlin, ninguém morreu, mas duas pessoas ficaram feridas, e os moradores dos edifícios próximos foram retirados de seus apartamentos e levados a locais seguros, um movimento também inédito para a capital russa desde que a vizinha Ucrânia começou a ser atacada, em fevereiro de 2022.

O presidente russo, Vladimir Putin, estava na capital russa no momento do ataque, ainda de acordo com o Kremlin – no início do mês, drones foram interceptados enquanto sobrevoavam a sede do governo russo, e, na ocasião, Moscou acusou Kiev de tentar matar Putin, que estava dentro do prédio.

Desta vez, o Ministério da Defesa russo acionou seu sistema de defesa aéreo em toda a cidade.

A Ucrânia negou envolvimento no ataque.

O Kremlin disse que oito drones kamikazes foram usados no ataque, que acontece um dias após fortes bombardeios russos atingirem Kiev três vezes em um intervalo de 24 horas, um deles em plena luz do dia, na manhã de segunda-feira (29).

Mais tarde, já nesta terça-feira (30), destroços de artefatos russos abatidos pela Ucrânia atingiram um prédio em Kiev, deixando uma pessoa morta e outras quatro feridas.

Fique por dentro das últimas notícias no grupo do WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *