abril 13, 2024
Coroação digna de um soberano Foto Divulgação

Coroação digna de um soberano

Na Coroação do rei Charles III, as festividades custaram cerca de 100 milhões de libras (aproximadamente R$ 624 milhões) aos contribuintes britânicos, segundo a revista norte-americana Time.Valores gastos com o evento têm desagradado a população britânica – especialmente os mais jovens.

 Os custos da coroação são bancados, portanto, pelos cofres públicos do país – o que tem desagradado a população britânica. Soma-se à insatisfação um agravante: o país ainda se recupera de uma crise de custo de vida, em meio à inflação que persiste por lá e pelas grandes economias do planeta.

Uma pesquisa recente do governo britânico retrata bem esse descontentamento. Questionados se acham que a coroação do rei Charles III deve ou não ser financiada pelo governo – o que inclui o dinheiro vindo da arrecadação de impostos, por exemplo –, 50% dos britânicos maiores de 18 anos disseram que não. Outros 32% disseram que sim, enquanto 18% não souberam responder.

Os dados reforçam a desaprovação dos mais jovens. Na faixa etária entre 18 a 24 anos, 62% são contra a realização das cerimônias com dinheiro público. Percentual que vai caindo conforme o avanço da idade:

•             de 25 a 49 anos, 55% são contra;

•             de 50 a 64 anos, 46% são contra;

•             maiores de 65 anos, 44% são contra.

O contexto da coroação de Charles III é bem diferente em relação à cerimônia realizada em 1953, para sua mãe, a rainha Elizabeth II – que morreu há oito meses, aos 96 anos. Ela foi a monarca britânica mais longeva da história, com mais de 70 anos de reinado.

Quando comparadas, a celebração de Charles deve ser menos luxuosa e mais econômica em número de participantes e duração.

A mudança é explicada, em parte, pela sensibilidade do novo rei em relação à crise do custo de vida no país, além de sua pretensão de manter uma monarquia mais moderna e enxuta.

Ainda assim, os custos de 100 milhões de libras estimados pela imprensa britânica são quase o dobro do custo da coroação da rainha Elizabeth II, pontua a Time.

A celebração de 1953 já havia sido a mais cara da história, tendo custado 1,57 milhão de libras, de acordo com dados do jornal norte-americano “New York Times”, citados pela revista. Ainda segundo a Time, esse valor é equivalente a 56 milhões de libras atualmente.

A disparada no valor gasto em 2023 é atribuída aos custos com a segurança para a cerimônia – algo que não teria sido uma preocupação tão grande décadas atrás.

Fique por dentro das últimas notícias no grupo do WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *