abril 21, 2024
Fevereiro Laranja – conscientização sobre a leucemia e a importância da doação de medula óssea Oferecimento: Vida Cotidiana

Fevereiro Laranja – conscientização sobre a leucemia e a importância da doação de medula óssea

As leucemias são grupos de doença onde acontece uma alteração genética adquirida durante a vida. Não se sabe ao certo qual é o fator causal, mas existe algumas situações onde essa alteração genética pode ser potencializada como pessoas que são expostas a produtos agrícolas derivadas do petróleo, que fizeram radioterapia ou quimioterapia.

O mês fevereiro laranja vem então em como um alerta aos cuidados com essa doença, assim como o seu diagnóstico precoce e também a importância da doação de medula óssea, que seria um dos tratamentos da leucemia aguda.

Nós podemos dividir as leucemias em 2 grandes grupos, as leucemias agudas onde os sintomas são mais agressivos, os pacientes geralmente encontram-se dentro dos hospitais, com infecções de repetição, sangramentos, e riscos trombóticos. Já no grupo de leucemias crônicas onde os sintomas são mais indolentes, os sintomas podem ser o aumento do baço e das ínguas, ou até mesmo podem não haver sintomas e o diagnóstico ser feito com um simples exame de rotina.

Os tratamentos da leucemia serão divididos em subgrupos, sendo que nas Leucemias agudas o tratamento é mais intensivo baseado em quimioterapia, longa permanência nos hospitais, e em alguns casos o transplante de medula também será indicado. Já nas leucemias crônicas, o tratamento é feito com observação ativa da doença, sem necessidade de tratamento específico.

Em outros casos, pode-se fazer o uso de quimioterápicos orais, venoso e, em poucos casos também no transplante de medula. Para se fazer a doação de medula, basta a pessoa ter o desejo de ser um doador, comparecer ao HEMOSC munido de um documento com foto e ter boas condições de saúde.

Nesse primeiro momento será coletado 5 ml de sangue do braço, como se fosse a coleta de um exame laboratorial.

Após isso então o doador será cadastrado no Banco Mundial de Doadores de Medula e caso for encontrado algum paciente que tenha a necessidade dessa medula, serão feitos exames genéticos e também a convocação desse doador para a doação da medula em si, realmente.

Ser um doador de medula óssea é muito importante pois é difícil encontrar a compatibilidade entre um doador e um receptor, já que na população em geral a chance é de 1 para cada 100 mil pessoas, então quanto mais doadores tivermos, mais vidas serão salvas.

Seja você também, um doador de medula óssea!

Vitor Hugo Parpinelli Ricci
Hematologista e hemoterapeuta
CRM 16.000

Matéria Pratrocinada por Vida Cotidiana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *