abril 22, 2024
Juiza é punida depois de gritar com testemunha Foto: Reprodução/Metrópoles

Juiza é punida depois de gritar com testemunha


Tribunal Regional do Trabalho decidiu que Kismara Brustolin não irá realizar novas audiências enquanto a Corregedoria apura possível irregularidade. Caso ocorreu na Vara de Xanxerê.
O Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região decidiu suspender de novas audiências a juíza Kismara Brustolin após a abertura de procedimento para a apurar a conduta da magistrada durante uma sessão na Vara da Justiça do Trabalho em Xanxerê, no Oeste de Santa Catarina, onde ela repreende aos gritos uma testemunha e pede para que ele responda a ela.

A situação foi registrada em vídeo e mostra a magistrada exigindo que o homem – aparentemente assustado – se dirija a ela com a frase: “O que a senhora deseja, excelência?”.
A magistrada não se pronunciou oficialmente sobre os incidentes da sessão, ocorrida em 14 de novembro. Após provocação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SC), o TRT informou na terça-feira (28) que havia aberto a apuração. Horas depois, atualizou a informação acrescentando sobre a suspensão da juíza de novas sessões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *