junho 18, 2024
Casan tenta explicar Condição de acionista foto internet

Casan tenta explicar Condição de acionista

Casan precisa explicar como virou acionista de fábrica de queijo.  A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento consta como proprietária de 94% da Sabor da Serra, que de acordo com relatório preliminar tem valor de zero reais.

Um relatório preliminar do Tribunal de Contas do Estado (TCE-SC), apura um prejuízo que pode chegar a R$ 17 milhões nos cofres da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), empresa pública responsável pelo serviço de tratamento de água e esgoto em Santa Catarina.

No centro da discussão, uma empresa de laticínios do Rio de Janeiro – a Sabor da Serra – da qual a Casan se tornou acionista majoritária em meio a um processo que já dura anos.

O documento do TCE-SC detalha que as ações pertencentes não valem mais nada. A Sabor da Serra é o nome fantasia da SM4 Indústria, que produz alimentos como leite, queijos, manteiga e iogurte.

•Para entender como a Casan tem 94% de participação nas ações da empresa, é preciso voltar a 2013. Na época, foi feito um acordo entre a Casan e a Fucas – a antiga Fundação Casan. A Fucas tinha uma dívida de quase R$ 12 milhões com a companhia de saneamento…

Pelo acordo, a Casan aceitou receber o pagamento não em dinheiro, mas em contas de fundos de investimentos. Aplicações que tinham sido feitas pela Fucas.

Mas, ao longo de mais de dez anos, os fundos foram mudando. Foram liquidados e reinvestidos, mudaram de administração. Até que, em 2021, a Casan recebeu as ações da empresa de laticínios – que passou a ser conhecida dentro da própria Casan como “a fábrica de queijo”.

Fique por dentro das últimas notícias no grupo do WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *