julho 18, 2024
Pressão Alta é desafio para 30 mi de Brasileiros imagem Deiwid Felício

Pressão Alta é desafio para 30 mi de Brasileiros

Pressão alta atinge mais de 30 milhões de brasileiros e mortes aumentam 72% em 10 anos
Hipertensão é a doença crônica mais comum entre os brasileiros. No caso dos idosos, 60% têm pressão alta. Especialistas ouvidos pelo g1 explicam as razões por trás do aumento das mortes.


(Fonte: G1)Silenciosa, perigosa e sem cura, a hipertensão arterial, popularmente conhecida como pressão alta, tem matado mais brasileiros hoje do que há uma década. Em dez anos, quase 300 mil pessoas perderam a vida para a doença, que tem tratamento.


Em 2011, foram 23.233 mortes por hipertensão. Em 2021, esse número subiu para 39.964, o que representa um aumento de 72%.


🚨 O cenário é preocupante porque:


• É a doença crônica mais comum entre brasileiros. Estima-se que 38 milhões tenham pressão alta – ou cerca de 32% dos adultos.


• Entre os idosos, a situação é mais crítica: em torno de 60% têm hipertensão. Como a população idosa no Brasil deve crescer nos próximos anos, a incidência da doença deve aumentar junto.


• Apenas 10% dos hipertensos apresentam sinais da doença, como pico de pressão elevada – a exemplo do que aconteceu com o cantor Sidney Magal.


👉 Quem recebe o diagnóstico da doença precisa controlar os níveis de pressão e não necessariamente terá que tomar remédio para o resto da vida. Em muitos casos, adotar hábitos saudáveis costuma ser bem eficiente.


Esta reportagem faz parte da série do g1 “Brasil hipertenso”, que vai listar os vilões da pressão alta; mostrar o que realmente funciona contra a doença; e explicar como é feito o diagnóstico e a partir de qual idade se deve começar a medir a pressão.


Números podem ser maiores: 600 mil
Os dados são do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde e levam em conta o que está escrito na declaração de óbito.


Especialistas afirmam, porém, que os números podem ser ainda maiores: 600 mil mortes causadas por hipertensão ao longo de uma década.
Isso porque a hipertensão costuma ser mais fatal quando atinge órgãos essenciais para o funcionamento do corpo humano, como coração e cérebro.


Além disso, é o principal fator de risco para doenças cardiovasculares, doenças renais crônicas e morte prematura, estando diretamente ligada a casos de infarto e acidente vascular cerebral (AVC).

Fique por dentro das últimas notícias no grupo do WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *