maio 20, 2024
Obras paralisadas desafiam o governo Foto Ilustração

Obras paralisadas desafiam o governo

Não é somente na região sul do estado que obras do governo do estado foram paralisadas.

Blumenau paralisa obras em ruas e pontes por falta de pagamentos do Estado

Faltam R$ 45 milhões para concluir os repasses do Plano 1.000 na cidade

Máquinas e trabalhadores sumiram de 12 canteiros de obras em Blumenau. São investimentos que dependem de verbas do governo do Estado. Foram pactuados no governo Carlos Moisés (Republicanos) e tiveram os pagamentos paralisados desde a posse de Jorginho Mello (PL), em janeiro. Na lista do chamado Plano 1000 estão a ponte da Rua Paraíba, no Victor Konder, a ponte entre a Praça do Estudante e o Terminal da Proeb, pavimentações, contenções e a reforma do telhado do Parque Vila Germânica.

Segundo a prefeitura de Blumenau, o governo catarinense repassou R$ 28 milhões para um total de 16 projetos já iniciados (veja a tabela). Estão faltando R$ 45 milhões para concluí-los. Ao município cabe a contrapartida de R$ 14,2 milhões.

— Todos os municípios do Vale Europeu já tiveram reuniões com os secretários da Fazenda e de Infraestrutura do Estado. São obras contratadas de acordo com os valores do mercado, respeitando todas as regras. Estamos apresentando essa demanda frente à necessidade que nós temos de atender à comunidade — afirmou o prefeito Mário Hildebrandt (Podemos).

Só três obras do pacote continuam em execução, porque ainda há saldo na conta. Outras duas nem sequer começaram a tempo da liberação de recursos ainda em 2022. A situação não é exclusiva de Blumenau. Repete-se por toda Santa Catarina. E tem gerado reclamações frequentes de prefeitos e deputados estaduais. Na próxima terça-feira (30), a Assembleia Legislativa fará uma audiência pública sobre o assunto.

Fique por dentro das últimas notícias no grupo do WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *