abril 22, 2024
Federação faz críticas a reajuste de professores Foto Divulgação

Federação faz críticas a reajuste de professores

A Confederação Nacional dos Municípios, CNM, critica reajuste de piso salarial de professores e orienta prefeitos a ignorarem aumento. O novo piso salarial dos professores foi oficializado pelo Ministério da Educação (MEC) e, pelo segundo ano seguido, a Confederação dos Municípios voltou a orientar os gestores municipais a ignorarem o aumento anunciado pelo governo federal.

“O impacto torna ingovernável. Estamos orientando os municípios a não concederem, por mais que entendamos como importante. Esse montante inviabiliza a educação no Brasil. Aí, nós vamos ver o MEC apresentando grandes projetos para salvar a educação no Brasil, enquanto tira esse valor dos municípios”, declarou o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski.

O MEC anunciou na segunda (16) um aumento de quase 15% no mínimo pago a professores da educação básica. O piso – que será atualizado de R$ 3.845,63 para R$ 4.420,55 – é definido pelo governo federal, mas o pagamento é feito pelas prefeituras e governos estaduais.

Fique por dentro das últimas notícias no grupo do WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *