julho 23, 2024
Jovens brasileiros estão solitários, depressivos e sujeitos a bullyng. Foto: Divulgação

Jovens brasileiros estão solitários, depressivos e sujeitos a bullyng.

É fácil constatar porque os jovens brasileiros estão solitários, depressivos e sujeito a bullyng. Tudo porque é cada vez maior o número de adolescentes que dizem não ter amigos aponta pesquisa.
Levantamento mostra que tendência afeta mais meninas e estudantes de escolas públicas. Especialistas explicam motivos e como cenário afeta saúde mental. O número de adolescentes entre 13 e 15 anos que dizem não ter amigos cresceu no Brasil, de acordo com um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os números fazem parte da Pesquisa Nacional de Saúde do Estudante, divulgada na última semana.

A pesquisa mostra também que vem caindo o uso de preservativo e aumenta número de adolescentes grávidas entre estudantes nas princiais cidades brasileiras. O problema da solidão atinge 3,2% dos estudantes das escolas públicas e particulares do país. O levantamento aponta que a tendência afeta mais as meninas e os estudantes da rede pública
Especialistas apontam como principal motivo e consequência desse cenário para a saúde mental dos adolescentes, indicando a tecnologia como responsável por parte da culpa pelos resultados apresentados no levantamento.

Todo esse aparato tecnológico do século 21 tem funcionado como algo que tem roubado nossa atenção. As pessoas, tanto jovens como adultos, encontram “satisfação” ao interagir com as mais variadas tecnologias. “No fundo, estamos todos viciados. É um fenômeno sociocultural que está em todas a gerações”, aponta. Devemos considerar ainda a distância cada vez maior dos jovens e a família. Houve uma redução no número de responsáveis que acompanham as atividades e escutam os filhos com suas necessidades. .


“Esse é um fator que contribui para o aumento de comportamentos de risco, porque a família continua sendo a base da formação dos jovens. É a família que orienta esses adolescentes”, o que infelizmente não vem ocorrendo como deveria. É aqui que cabe a confirmação do conceito segundo o qual os jovens costumam não ouvir os mais velhos mas geralmente procuram imitá-los, portanto a melhor lição que ainda podemos oferecer aos jovens é o bom exemplo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *